• (11) 3063-4630 / (11) 98108-6767
  • contato@artehall.com.br

  • AgendaArtista Felipe Morozini expõe “DOIS”

    voltar para a agenda2/6/15 | terça-feira

    Portal de Arte Moderna – Artista Felipe Morozini expõe “DOIS”

    Felipe Morozini apresenta a mostra “DOIS” na Zipper Galeria

    Em “DOIS”, Morozini reflete sobre a natureza humana em contraste com a cidade

    São Paulo, maio de 2015 – No dia 02 de junho, terça-feira, das 19h às 22h, o artista Felipe Morozini abre a exposição “DOIS” na Zipper Galeria. A mostra revela a majestosidade inerente à cidade de São Paulo pelos olhos de Morozini e apresenta duas vídeo-instalações, sete fotografias montadas em caixas backlight e 12 fotografias em metacrilato. “DOIS” fica em cartaz até 27 de junho.

     

    Com textos de apresentação de Thais Gouveia, que assina a curadoria, e Nazareno Rodrigues, a exposição reflete sobre a natureza humana em contraste com a cidade. Felipe Mozorini propõe uma reflexão sobre o quanto nos deixamos atravessar e tocar pelos acontecimentos à nossa volta, e em que medida conseguimos festejar a nossa própria realidade. Em “DOIS”, o artista responde a essas questões por meio de seu profundo afeto por São Paulo e os fenômenos que a rodeiam. Suas imagens rompem com a banalidade e a vulgarização do cotidiano, e revelam a grandiosidade inerente à cidade – essa fonte que alimenta, inspira e nos faz acontecer  enquanto indivíduos.

     

    Thais Gouveia pontua em seu texto para exposição que ao lançar um farol sobre uma arquitetura aparentemente triste, o artista parece abraçar  e embalar a cidade, como se pudesse dizer que sim, ela é importante. “Edifícios que julgamos maltratados, mal planejados, desqualificados e comuns, estão ali, servindo de templo para pessoas, e como outras construções da cidade, também desejam contar suas histórias. E sabemos que histórias só existem se contadas, basta que estejamos dispostos a ouvi-las”, aponta a curadora.

     

    Felipe Morozini
    (1975). Vive e trabalha em São Paulo. É bacharel em direito, mas há anos trocou a toga pela máquina fotográfica, com a qual desenvolve, além de seu trabalho artístico, fotografias para revistas e catálogos de moda. A cenografia é também outro campo de atuação do artista. Já apresentou as individuais  “Primeira Individual Retrospectiva”, na Zipper Galeria (2011), “Jardim Suspenso da Babilônia” (2009), Love Story, na Plastik (2009) e Aktuell na Galeria Parede (2008) e participou das coletivas “Brazilian Modern: Icons and Innovation”  na Ampersand House and Gallery, Bruxelas, Bélgica (2012),

     

     

    “Mostra São Paulo de Fotografia” (2012), São Paulo Fashion Week (2012), “Silêncio”, na ZipperGaleria (2010), “Public Design Festival”, Milão, Itália (2010) e “Milan Design Week”, Milão, Itália (2010).