• (11) 3063-4630 / (11) 98108-6767
  • contato@artehall.com.br

  • AgendaArtista Rubens Matuck expõe “Tudo é Semente”

    voltar para a agenda25/6/15 | quinta-feira

     

     

    Portal de Arte Moderna – artista Rubens Matuck expõe “Tudo é Semente”

    Expo_TudoeSemente - Foto Alexandre Nunes (4)

    Tudo é Semente

    Uma viagem pelo Museu de Arte Interplanetária de Rubens Matuck

    O Sesc São Paulo recebe a exposição inédita “Tudo é Semente” do artista Rubens Matuck, que projeta o ambiente de seu ateliê no espaço de exposições do Sesc Interlagos.

    A exposição prevê ações paralelas, oferecendo oficinas práticas para os visitantes e grupos agendados.

     

    Expo_TudoeSemente - Foto Alexandre Nunes (3)

    O Sesc Interlagos inaugura no dia 25 de abril, às 11h, a exposição “Tudo é Semente” do artista Rubens Matuck. Formatada como um ateliê aberto, com cerca de 500 obras produzidas ao longo de quarenta anos de trabalho, contempla produções plásticas, ferramentas, materiais e cadernos de viagem.

     

    A mostra contará com vivências das técnicas mais utilizadas por Rubens, entre elas: gravuras, esculturas, aquarelas e pinturas. As obras expostas evidenciam suas experiências no campo da investigação da relação entre homem e natureza e derivam de um peculiar processo de criação do artista, que inclui viagens e os mais derivados materiais que encontrou pelo caminho.
    Rubens Matuck apresenta uma recorrente preocupação com temas relacionados ao meio ambiente, tanto em sua realização artística quanto em sua produção de livros infanto-juvenis.

    A expressão “tudo é semente”, que dá nome à exposição, une uma série de conceitos presentes no conjunto de sua obra e revela um fascínio do artista pelas sementes como fonte de energia, vida e renovação. A estética do artista, vinculada fortemente à natureza, resulta de diversas expedições e viagens nas mais diferentes regiões do país acompanhado de especialistas e amigos.

     

    Segundo Rubens “organizar essa exposição foi um processo muito intenso e que me levou muito tempo. Enquanto eu separava os objetos que uso no dia-a-dia e as obras a serem expostas, eu relembrava as viagens, as histórias e os personagens que permearam a minha vida e projetos. Estou muito feliz de poder compartilhar com o público o meu Brasil, que eu tanto guardo e prezo”.
    A exposição tem a curadoria de Rosely Nakagawa, crítica e produtora que incorpora a este projeto a sua experiência no campo das artes visuais. Há décadas Rosely acompanha a produção de Rubens Matuck e propõe para esta exposição uma abordagem voltada para o processo criativo do artista, que possibilitará a abertura para a participação do público na exploração da fauna e flora do Sesc Interlagos.

     

    Para estimular o público nas experiências sensíveis do universo do artista, a instalação se dará em uma área 730m² da Sede Social da unidade divididas em nove núcleos que contém técnicas trabalhadas por Rubens Matuck.

     

    Os núcleos são divididos conceitualmente de acordo com as experiências vividas, recolhidas e registradas em suas viagens. São eles:

    AS AVENTURAS DE EUPHRATES E MOGADOM

    Criada durante a sua infância ao lado dos irmãos Artur e Carlos, essa HQ narrava as histórias de Mogadom e Euphrates que representam os primeiros desenhos do artista e fonte primordial de todos os seus trabalhos. Os móveis de sua bisavó Júlia (o bufê e a mesa), foram presentes de sua mãe para o seu primeiro ateliê e, abrigam os sonhos encontrados nos nichos do mundo adulto.

    GRAVURA

    O artista adota as técnicas diretas de incisão no metal, usando o buril e a ponta seca. Seus traços prolongam a atitude do desenho em nanquim. Com o berceaux (berço em francês) cria uma superfície totalmente negra e nela introduz a luz.

    ESCULTURA

    A escultura se une às ferramentas para criar mais do que apenas uma relação de instrumento para conseguir a forma, são ligadas intrinsecamente e em sua definição se complementam. Além das ferramentas que o artista usa em ateliê para criar suas esculturas, ele também as coleciona em muitas de suas viagens. Nessa mostra encontramos obras feitas em madeira, argila e metal.

    MUSEU DE ARTE INTERPLANETÁRIA

    Criado com humor e ironia em parceria com o astrofísico Walmir Thomazi Cardoso, o Museu de Arte Interplanetária, é um dos seus trabalhos mais complexos. Reunindo sete diferentes artistas imaginários que vivem dentro do próprio artista, sendo eles: Alfred Katz, João Mota Martins, Barbara Linchestock, Piet Van Acker, Pierre Mugnac, Piollo Matematicalle e Giuseppe Castinetti.

    CADERNOS DE VIAGEM

    As viagens começaram em 1980 quando ele conheceu a Serra da Juréia, SP, com dois ambientalistas e amigos, João Paulo Capobianco e Ion de Freitas. O projeto de um caderno de anotações foi transformado em caderno de viagem. Cerca de 30 anos depois, mais de 300 cadernos formam um acervo muito especial para o artista.

     

     

    DESENHO

    O desenho aparece em seus primeiros cadernos. O papel, o lápis de cor, o nanquim e as pontas de metal sobre o papel estiveram em todos os momentos da sua vida, registrando um mundo de imaginação e observação dos movimentos, cores, formas da natureza, do mundo que lhe é próprio. Na mostra encontram-se desenhos de diferentes períodos, desde a faculdade até a vida adulta.

    PINTURA

    Teve início na década de 1970 e se iniciou com a pesquisa da produção de seus próprios materiais. Deste interesse houve um aprimoramento do preparo da tinta e dos fundos das telas de linho. Nas pinturas mais recentes a tela dá lugar ao painel preparado com gesso, argila (bolo armênico) e folha de ouro ou prata. Todo o conjunto traz uma vivência de cerca de 40 anos usando as técnicas históricas flamengas e italianas.

    AQUARELA

    A aquarela tem sido uma das técnicas mais trabalhadas por Rubens. Aparece nos cadernos de viagem e nos originais para livros infanto-juvenis. Ultimamente o artista tem usado a aquarela diretamente sobre painéis de madeira, expandindo ainda mais as possibilidades desta técnica.

    IRMÃOS DE CRIAÇÃO

    O saber adquirido através da parceria e cumplicidade sempre foi fundamental para Rubens Matuck. Nesta trajetória de 50 anos de trabalho, faz uma homenagem a alguns artistas, parceiros permanentes em suas realizações, representando-os nestas caixas-esculturas.

     

    O Sesc Interlagos ao trazer essa exposição reforça a sua atuação na área educativa socioambiental, proporcionando em um espaço de 500.000 m² de área verde, programas e ações socioeducativos entre eles “Adote uma Árvore”, “Técnicas de Jardinagem”, “Conexão Sul”, “Pétala por Pétala”, “Mesa Brasil Sesc São Paulo”, visando a melhoria da qualidade de vida da cidade de São Paulo e das pessoas.

     

    Produção e curadoria

    Rubens Matuck

    Formado em arquitetura pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo, Rubens Matuck, sempre esteve imerso no mundo das artes plásticas. Mesmo antes de começar a estudar na FAU, já trabalhava como ilustrador em jornais de São Paulo. Após a faculdade estudou pintura com Aldemir Martins e Otavio Araujo, aquarela com Samsom Flexor e Renina Katz, gravura com Marcelo Grassmann e Evandro Carlos Jardim, escultura com Van Acker. Em 1979 funda a Editora João Pereira, ao lado de Rosely Nakagawa, Luise Weiss e Feres Khoury. Além disso, também é autor de livros infanto-juvenis, tendo mais de 80 títulos publicados, reconhecidos e premiados. Realizando viagens pelo Brasil desde 1985, Rubens possui mais de 300 cadernos de viagem. Suas obras vão desde aquarela à esculturas e gravuras, com exposições realizadas em vários museus e galerias brasileiros e estrangeiros.

    Rosely Nakagawa

    Formada pela FAU-USP, desde cedo desenvolveu um trabalho que une a visão precisa e delicada de arquiteta às inimagináveis possibilidades das artes visuais. Com raciocínio equilibrado conquistou respeito e amizade de diferentes profissionais com quem realizou grandes exposições. Com uma relação de quase 40 anos de curadoria mantém seu percurso entre consultorias e leituras de portfolio ao redor do Brasil e do exterior.

    Miguel Paladino

    Curador, artista gráfico e cenógrafo, Miguel, organiza exposições desde 1983. Com ampla experiência já trabalhou na produção de mostras importantes como Madeiras Brasileiras, em 1986, que aconteceu no Sesc e teve curadoria de Rubens Matuck e Rosely Nakagawa. Seu conhecimento na área o fez criar a Galeria La Mínima.

     

    Pesquisa

    Andre Turazzi

    Cainã Ito

     

    Produção Executiva

    Bruno Stort

    Bia Matuck

     

    Assistente de produção

    Wilson Ledon

    Serviços:

    Sesc Interlagos apresenta a exposição Tudo é Semente de Rubens Matuck

    Abertura: 25 de abril, sábado, às 11h.

    Visitação: De quarta a sexta, das 10h às 16h30. Sábado, domingo e feriados, das 10h às 17h.

    Agendamento: gratuito para grupos organizados (escolas, instituições, entidades, associações, entre outros) para visitas com ou sem mediação e deve ser feito de 29 de abril a 10 de outubro de 2015.

    Os agendamentos podem ser feitos de quarta a domingo e feriados, das 9h30 às 14h, pelo e-mail agendamento@interlagos.sescsp.org.br ou pelos telefones: 5662-9501/9532/9538

     

    Classificação indicativa: Livre

    Local: Sesc Interlagos (Av. Manuel Alves Soares, 1.100, Parque Colonial, São Paulo-SP).

    Entrada gratuita

    Estacionamento no local: R$ 7,00 para comerciários e R$ 14,00 para outros

    Mais informações: (11) 5662-9500

    sescsp.org.br/interlagos