• (11) 3063-4630 / (11) 98108-6767
  • contato@artehall.com.br

  • AgendaFeira PARTE

    voltar para a agenda4/11/15 | quarta-feira

    parte destaque

    Feira PARTE tem sua quinta edição de 4 a 8 de novembro, destacando a relação entre arte e cidade

    Com 40 galerias, entre brasileiras e estrangeiras, a feira conta ainda com mesas de debates e atividades que, desta vez, focam na arte realizada em coletivos e núcleos que atuam no espaço da cidade.  Caligrapixo, o núcleo JAMAC (Jardim Miriam Arte Clube) e os coletivos BijaRi e Grupo Aluga-se são alguns desses destaques

    Entre 4 e 8 de novembro a PARTE Feira de Arte Contemporânea chega à sua quinta edição com 40 galerias entre nacionais e internacionais, apresentando um cuidadoso recorte de obras e artistas arrojados e instigantes, incluindo representantes da nova geração, que dinamizam o cenário das artes plásticas. Além das obras, muitas vezes inéditas e mesmo raras, haverá atividades e palestras que, mais uma vez, colocam em evidência o que há de mais interessante e novo na arte contemporânea, trazendo um olhar diferentes do encontrado nos circuitos convencionais das artes.

    A PARTE de novembro, que acontece no Paço das Artes (subsolo), dentro da cidade universitária, não se constitui apenas da exibição de obras, numa feira que abarca galerias de 6 estados e 4 países diferentes, mas, como nas outras edições, haverá mesas de debates sobre temas atuais e intrigantes do sistema de arte. Seguindo sua diretriz de estar atenta a diversos registros da arte, esse ano serão realizadas conversas entre curadores e figuras do ativismo urbano e da pixação, como Baixo Ribeiro e Caligrapixo.

    O ativismo urbano será um destaque entre as atividades e dá a tônica da programação paralela, embora não seja a única vertente explorada pela feira. João Correia, consultor de arte que viveu doze anos em Londres, e Douglas de Freitas, curador de artes visuais do Museu da Cidade, dividem a mesa sobre “Como nasce um artista?, com apresentação do teaser do documentário de mesmo nome em fase de produção. Baixo Ribeiro (fundador da Choque Cultural) e o coletivo BijaRi, grupo de intervenções urbanas formado em 1996 por arquitetos e artistas, compõem outra mesa da programação. Caligrapixo apresenta uma instalação no muro interno do subsolo do museu.

    Também haverá mesas sobre o mercado e a história da arte. “Estratégias em tempos desafiadores”, com Eliana Finkelstein (Galeria Vermelho e Presidente da Associação Brasileira de Arte Contemporânea – ABACT), Ana Letícia Fialho, pesquisadora do sistema de artes e Gachi Prieto, galerista argentina, será uma discussão sobre os rumos do mercado e estratégias em tempos de crise. “Curadoria sob a perspectiva da história da arte” traz os curadores Priscila Arantes e Raphael Fonseca entre os debatedores.

    A arte urbana também estará representada por meio do JAMAC (Jardim Miriam Arte Clube), associação sem fins lucrativos criada por Mônica Nador em 2003 e formada por artistas e moradores do bairro Jardim Miriam, na zona sul de São Paulo, que realizam projetos que envolvem trabalhos em técnicas como estêncil e grafite, seja no nível privado, seja intervindo em espaços públicos. Uma das paredes da feira será toda trabalhada com seus estêncil e o grupo também realizará atividades durante o evento.

    Galerias

    Uma das principais preocupações da PARTE é trazer uma curadoria de galerias que possam apresentar diversos tipos de artistas, jovens ou com uma carreira mais consolidada, com trabalhos inovadores, raros e, também, muitas vezes pouco conhecidos do público. Não será diferente com os 40 nomes escolhidos para essa edição.  Esta curadoria é feita por um comitê formado por Aloysio Cravo, Regina Pinto, Raphael Fonseca, Rejane Cintrão e Heitor Reis. Personalidades ligadas ao mundo das artes plásticas, mas com visões diversas. E, diferente dos integrantes dos comitês de feiras de modelo tradicional, não são galeristas.

    Entre as brasileiras, a paulistana 55SP Galeria, dá enfoque para obras fotográficas que mesclem técnicas como colagens de imagens analógicas e digitais (caso da jovem Adriele Paiva e de Gustavo Amaral), até os que mesclam essas obras a intervenções urbanas, caso de Zé Vicente. Nesta quinta edição também podem ser encontrados múltiplos de artistas consagrados (Galerias Almavera, Artehall e Papel Assinado), fotografias e fotoobjetos (Fauna Galeria, Galeria Porão, Fotospot), vídeos (Jackie Shor), pintura a óleo (Nuvem), livros de artista (Folio), entre tantas outras técnicas e artistas arrojados, que fazem da PARTE uma feira única, em que podem se encontrar obras que não estão disponíveis em nenhuma outra feira.

    Referência como espaço de circulação de informação sobre a nova geração de talentos das artes plásticas, que atrai desde colecionadores experientes até pessoas querem comprar sua primeira obra de arte, a PARTE conquistou nesses cinco anos um público tão variado quanto amplo, cada vez maior: o número de visitantes passou de 6.500, na primeira edição, para 11.400, em 2014. No mesmo período, a feira mais que dobrou o número de obras vendidas e triplicou o valor movimentado pelas galerias.

    Galerias estrangeiras

    Este ano a PARTE recebe, além das galerias colombianas IK Projects, e SGR Galería, um grande destaque vai para as argentinas Pasto, Gachi Prieto, Galería Beatrix Roads,  Pabellón4 Arte Contemporáneo, Quadro Arte Contemporáneo e UnGloboRojo. Enquanto algumas delas, como a Gachi Prieto, exibem artistas que desenvolvem trabalhos em diversas técnicas e suportes – André Waisman se especializa na pintura, Carolina Magnin, Martin Salinas e Nora Aslan se dividem entre colagem, desenho, fotografia, pintura, instalação e vídeo – outras , como a Galeria Pasto, se dedicam mais à pintura, com artistas como Victor Florido, que foi recentemente exibido na paulistana Superfície, e Laura Ojeda.

    Outras galerias destacam ainda uma temática específica, caso da UnGloboRojo, galeria da cidade de Córdoba. Ela apresenta um projeto que propõe um olhar sobre o feminino na América Latina, suas inquietações e questões, com obras de artistas como Margarita Nores Marino, que exibe autorretratos nus realizados a partir de bordado e instalações e cartazes de Agustina Roca, que se valem da linguagem conceitual para falar da fragilidade dos vínculos humanos. Um primeiro recorte desse projeto foi apresentado na Pinta London, feira de artes que acontece na capital inglesa para apresentar Arte Latino Americana, portuguesa e espanhola.

    Na Pabellón4, destaque para o trabalho de Manuel Archain. O artista realiza obras a partir de sobreposições fotográficas inusitadas. A galeria também traz desde veteranos – como o já renomado Ruben Grau, que fez parte do grupo Confluencia junto a Julio Le Parc e a jovem peruana Natalia Revilla, de 34 anos. Grau traz suas instalações que configuram verdadeiros poemas visuais enquanto Revilla trabalha com desenhos hiperrealistas.

    Entre as argentinas destacam-se ainda artistas jovens, como Francisco Miranda, 34 (Beatrix Roads), que há pouco realizou sua primeira individual no espaço. Da mesma galeria, estão confirmadas as presenças dos artistas Veronica Caminos e Juan Ranieri.

    Atividades especiais

    O público da PARTE não só tem a oportunidade de conferir o que de mais inovador e inédito está acontecendo no mundo das artes, a partir da curadoria cuidadosa das diretoras da feira, mas também de colocar a mão na massa, interagir com os artistas e obras e apresentar suas opiniões quando se trata de arte. Isso porque acontecem, durante todo o período do evento, oficinas, mesas de debates, intervenções e projetos especiais.

    Algumas galerias também abrigam oficinas e atividades, além de exporem trabalhos. Esse é o caso da Galeria Myrine Vlavianos, de Florianópolis (SC). Nela, Diego de Los Campos vai desenhar, duas vezes ao dia, no stand da galeria. Os trabalhos serão dispostos numa das paredes, o que irá proporcionar ao visitante um olhar sobre o processo de criação deste artista, um dos destaques da Trienal Frestas (Sesc Sorocaba), no ano passado.

    Entre as oficinas, são destaques também as realizadas pela O Grito Gallery em parceria com a feira. Serão oferecidas oficinas de Gravura, com Nelson Maldonado (Sexta, 6/11, às 16h), oficina de Iluminuras (ilustração de livros e tipografias do período medieval), com a artista Carola Trimano, diretora do atelier Pássaro de Papel e da Galeria O Grito Gallery (Quinta, 5/11, às 14h) e de objeto de arte, também com Trimano (Sexta, 6/11, às 14h).

    A colagem, que pode ser adquirida em algumas galerias, também é tema de oficinas para adultos e crianças, tendo como mote o livro de Lewis Caroll “Alice no País da Maravilhas”. Adriana Peliano ministra a oficina para adultos (Quinta, 5/11, às 18h) e também sua versão para as crianças, “Alicinagens Kids,  às 16h.  Totoy Zamudio, do projeto The Art Walk Chile/Brasil, dá uma oficina de pintura na sexta-feira, 6/11.

    O Coletivo Garapa, fundado em 2008 pelos jornalistas e fotógrafos, Paul Fehlauer, Leo Caobelli e Rodrigo Marcondes, ministra a oficina #foto-hack. Nela, o grupo pretende discutir, propor e reinterpretar, ou seja, hackear imagens preexistentes para formar novas narrativas e interpretações. O hacking nada mais é que a apropriação e desconstrução de um material, tanto de forma digital quanto física: montagem, colagem, projeção, interpretação digital, manipulação de código, etc.

    Além dessas, acontecerão oficinas de Iluminura Contemporânea (5/11, às 20h), que irá focar na técnica do stêncil. Quem ministra são as artistas visuais Catharina Suleiman e Simone Sapieza Siss, integrantes de coletivos de intervenção urbana como “Aprecie Sem Moderação”.

    Grupo Aluga-se traz #Pedala-se na Feira Parte 2015

    Parceiro também das edições anteriores da Feira, o grupo Aluga-se apresenta neste quinto ano de PARTE o projeto #Pedala-se. A bicicleta é quem dá o tom do espaço: motivos de duas rodas estarão em todos os detalhes do espaço. Nele, os 20 artistas participantes ofertam suas obras mais recentes em pequenos formatos por um preço único: R$ 450 cada uma. Mas o preço pode ser barganhado de um jeito curioso: uma roleta feita a partir do pneu de uma bicicleta estará instalada na parede do estande. O visitante gira a peça e, de acordo com sua sorte, ganha descontos de 5%, 10% ou até 20%, além de ecobags e outros prêmios.

    Sobre a PARTE

    A ideia de criar a PARTE surgiu há cinco anos, a partir da percepção das amigas Tamara Perlman, advogada, e Lina Wurzmann, administradora de empresas e artista, de que havia uma oportunidade no mundo das artes: um público que se interessava por arte, visitava exposições e se identificava com a linguagem atual da arte, mas ainda não se sentia pronto para levá-la para casa, e jovens galerias dedicadas à arte contemporânea com artistas com uma produção atual instigante e efervescente, mas com pouco espaço para expor seu trabalho.

    Em outras palavras, “havia um conjunto numeroso de potenciais compradores de obras de arte. Pessoas que se interessam por cultura de forma ampla, com poder aquisitivo para ter arte em sua casa e que não se sentia seguro para escolher uma obra de arte, seja por falta de informação sobre qualidade, os artistas, galerias ou mesmo preços”, diz Tamara. As sócias decidiram então colocar esses diversos agentes, incluindo curadores e formadores de opinião, para se encontrar e aproximar as artes visuais da vida de quem é apaixonado por cultura, com gosto especial por artes plásticas. “A fórmula é simples. Arte interessante para pessoas interessadas em arte”.

    A PARTE tem um ambiente descontraído. Os visitantes podem passear, conversar e fazer perguntas livremente aos galeristas, tanto sobre as obras quanto sobre os artistas. Os suportes das obras utilizados são os mais variados – pintura, fotografia, objetos, gravuras, etc. – e as galerias que participam do evento são desde recém-chegadas ao mercado a já consagradas. Informação é item essencial. Os trabalhos são expostos com pequenas etiquetas com o preço, técnica, e nome do artista, ajudando a contextualizar a obra e os valores financeiros atribuídos a ela, permitindo assim que o comprador se sinta à vontade para comparar e tomar uma decisão com segurança e conhecimento, sem pressão.

    A partir de uma curadoria cuidadosa, a feira seleciona trabalhos pouco óbvios e que, muitas vezes, não seriam encontrados mesmo em uma grande feira. São joias raras que atraem não só recém-chegados ao mundo da arte e do colecionismo mas, também, colecionadores experientes, em busca de trabalhos ousados e raros.

     

    Galerias brasileiras presentes nesta edição:

    55SP Galeria  (São Paulo – SP)

    Almavera Escritório de Arte (São Paulo – SP)

    Artehall (São Paulo – SP)

    Arte Infinita Galeria de Arte (São Paulo – SP)

    Casa das Artes (São Paulo – SP)

    Dconcept Escritório de Arte (São Paulo – SP)

    Fauna Galeria (São Paulo – SP)

    Fólio (São Paulo – SP)

    Fotospot (São Paulo – SP)

    Gabinete K2O (Brasília – DF)

    Galeria Contempo (São Paulo – SP)

    Galeria Lume (São Paulo – SP)

    Galeria Murilo Castro (Belo Horizonte – MG)

    Galeria Nuvem (São Paulo – SP)

    Galeria Porão (São Paulo – SP)

    Galeria Tato (São Paulo – SP)

    Gris Escritório de Arte (São Paulo – SP)

    JB Goldenberg – Escritório de Arte (São Paulo – SP)

    Jackie Shor Art (São Paulo – SP)

    Luis Maluf Art Gallery (São Paulo – SP)

    Mira Arte ( São Paulo – SP)

    Myrine Vlavianos Arte Contemporânea (Florianópolis – SC)

    O Grito Gallery (São Paulo – SP)

    OMA Galeria (São Bernardo – SP)

    Orlando Lemos Galeria (Nova Lima – MG)

    Papel Assinado (São Paulo – SP)

    Paralelo (São Paulo – SP)

    Room 8 (São Paulo – SP)

    RV Cultura e Arte (Salvador – BA)

    Via Thorey Galeria (Vitória – ES)

    Ybakatu Espaço de Arte (Curitiba – PA)


    Galerias estrangeiras presentes:

    Artnexus Editions (Miami – Flórida/Bogotá – Colômbia)

    Galeria Pasto (Buenos Aires – Argentina)

    Gachi Prieto Gallery (Buenos Aires – Argentina)

    Galería Beatrix Roads (Buenos Aires – Argentina)

    IK Projects  (Bogotá – Colômbia)

    Pabellón4 Arte Contemporáneo (Buenos Aires – Argentina)

    Quadro Arte Contemporâneo (Buenos Aires – Argentina)

    SGR Galería (Bogotá – Colômbia)

    UnGloboRojo ( Córdoba – Argentina)

    Serviço:

    PARTE – Feira de Arte Contemporânea
    Paço das Artes – São Paulo (SP)
    Cidade Universitária: av. da Universidade, 1
    Tel. (11) 3814-4832.
    Quarta das 13h às 21h, exclusivo para convidados
    Quinta e sexta, das 13h às 21h, sábado e domingo, das 11h às 19h
    Aberto ao público e gratuito
    www.feiraparte.com.br