• (11) 3063-4630 / (11) 99957-1753
  • contato@artehall.com.br

  • AgendaRosângela Rennó lança “A01 [cod.19.1.1.43] — A27 [s|cod.23]” de sua autoria acompanhado de debate no Arquivo Geral do Rio de Janeiro

    voltar para a agenda

    Lançamento do livro-de-artista A01 [cod.19.1.1.43] — A27 [s|cod.23] , de Rosângela Rennó.

    No dia 30 de abril de 2013, às 16 horas, no Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, será lançado o mais recente livro de Rosângela Rennó, intitulado A01 [cod.19.1.1.43] — A27 [s|cod.23].  Trata-se de um livro-de-artista, impresso em offset, capa dura e 336 páginas em cor, edição de 500 exemplares, numerados.

    Por ocasião do lançamento será realizado um debate aberto ao público com a presença de Beatriz Kushnir, diretora do Arquivo Geral, Joaquim Marçal Ferreira de Andrade, pesquisador da Divisão de Iconografia da Biblioteca Nacional e professor adjunto de fotografia da PUC-Rio e da artista visual Rosângela Rennó.

    Esse livro é o resultado da pesquisa realizada pela artista dentro do Arquivo Geral durante o ano  de 2012 e trata especificamente do furto de parte da coleção de álbuns de fotografias realizadas por Augusto Malta e seus dois filhos. O vandalismo foi detectado em junho de 2006, dentro do Setor de Documentação Especial da instituição.

    A pesquisa e o livro foram realizados com o patrocínio do Governo do Rio de Janeiro e da Secretaria de Estado de Cultura, através do Edital Artes Visuais 2011 e apoiados pelo próprio Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro.

    Trata-se do segundo ‘livro-de-artista’ que a artista realiza com a temática dos grandes furtos a importantes acervos de fotografia da cidade do Rio de Janeiro. O primeiro, lançado em 2010 e intitulado 2005 – 510117385 – 5, tomava por base o furto ocorrido em 2005, de cerca de 800 fotos da Seção de Iconografia da Biblioteca Nacional.

    A tiragem de 500 exemplares em offset não será colocada à venda; será destinada apenas a bibliotecas públicas brasileiras e de instituições de arte, no Brasil e no exterior. Os que comparecerem ao lançamento também ganharão um exemplar da versão offset do livro. A versão-álbum do livro será lançada em breve.

    Serviço:

    Evento: Debate e lançamento do livro A01 [cod.19.1.1.43] — A27 [s|cod.23], de Rosângela Rennó. Com a presença da artista e de Beatriz Kushnir, diretora do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro e de Joaquim Marçal Ferreira de Andrade, pesquisador da Divisão de Iconografia da Biblioteca Nacional.

    Data: 30 de abril de 2013.

    Horário: das 16 às 19hs.

    Local: Auditório do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro

    Endereço: Rua Amoroso Lima, 15. Cidade Nova, Rio de Janeiro/RJ.

    Telefone: +21 2273-3141

    Sobre o livro-de-artista, a autora escreveu:

    A01 [cod.19.1.1.43] — A27 [s|cod.23]:

    Vinte e sete álbuns contendo fotografias e outros documentos avulsos constituíam a Coleção Pereira Passos | Malta e pertenciam ao acervo iconográfico da Subgerência de Documentação Especial do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro [AGCRJ]. Continham as fotos realizadas por Augusto Malta e seus filhos Aristógiton e Uriel — fotógrafos oficiais da Prefeitura —, entre 1903 e a década de 1950. Em algum momento dos anos 1990 os álbuns foram restaurados e acondicionados em caixas especiais. Desde então, estavam preservados em depósito climatizado, ordenados de acordo com a notação original, estabelecida pelos autores.

    Em junho de 2006, logo após o feriado de 
Corpus Christi, a equipe responsável pelo acervo da Subgerência de Documentação Especial deparou-se com o desaparecimento de inúmeras peças muito valiosas, entre elas, dezenove dos álbuns da Coleção Pereira Passos. Restaram apenas oito. O intrigante é que as caixas permaneceram dispostas nas prateleiras onde sempre estiveram, porém, ao abri-las, os sinais de vandalismo eram evidentes: fotos cortadas, páginas arrancadas, capas sem conteúdo e, em alguns casos, nem mesmo isso. A caixa de número 27, igualmente furtada, nunca foi encontrada. Não havia sinal de arrombamento. É possível que os autores do furto tenham trabalhado com sutileza, esvaziando pouco a pouco as caixas de acondicionamento dos álbuns para que o crime só fosse descoberto algum tempo depois.

    Cerca de um ano antes, em maio de 2005, a Coleção Pereira Passos parece ter sido inventariada mas o documento intitulado Álbum Listagem já apresentava inúmeras lacunas na identificação do conteúdo de cada álbum. Talvez já estivesse, ali, naquela longa lista de tabelas incompletas, uma sucessão de letras e números indecifráveis cuja finalidade seria encobrir a possível subtração paulatina de fotografias de grande valor histórico e comercial.

    Se de fato ocorreu um furto durante aquele feriado, foi usado como cortina de fumaça para apagar os traços dos furtos anteriores. Encerrada a investigação criminal e passados sete anos, grande parte do acervo furtado continua desaparecida.

    Este livro, intitulado A01 [cod.19.1.1.43] — A27 [s|cod.23], como a notação e ordenação originais dos álbuns, contém as reproduções do interior e do conteúdo de cada caixa, tal como foram encontrados após a constatação do grande furto. Dos álbuns remanescentes foram reproduzidos cerca de 20% do seu conteúdo fotográfico. Sobre o que não foi possível reproduzir aqui, cabe ao leitor exercitar sua imaginação.

    Rosângela Rennó | Janeiro de 2013